As 8 características de uma Interface de Usuário de sucesso - Poli Júnior

As 8 características de uma Interface de Usuário de sucesso

As 8 características de uma Interface de Usuário de sucesso

A interface de usuário, ou User Interface (UI), é um recurso fundamental de qualquer site, software ou aplicativo de qualquer organização.

Ainda mais se tratando da transformação digital que as empresas vêm passando nos últimos anos.

E se você ainda não está por dentro do que isso significa, nós preparamos esse material para solucionar os seus problemas.

Então, se quer entender o que é uma interface de usuário e as principais características para fazer uma que deixe seu usuário encantado, continue lendo.

 

Afinal, o que é interface de usuário?

Ao pé da letra, a interface de usuário se refere a qualquer lugar em que humanos e máquinas interagem.

Entretanto, esse termo é bem mais popular e amplamente utilizado no contexto específicos da tecnologia da informação.

Ou seja, se referindo a computadores, aplicativos, sites, softwares e dispositivos eletrônicos.

Por exemplo, a interface de usuário de um site é o conjunto de todos os gráficos, ferramentas e informações que estão dispostos na tela quando abrimos uma página na internet.

E geralmente a interface de usuário possue duas etapas fundamentais:

  1. Entrada: ação do usuário manipulando o sistema.
  2. Saída: resposta(s) dada(s) ao usuário pelo sistema.

 

Por isso, a interface de usuário é um conjunto de controles e canais sensoriais pelos quais um usuário pode comunicar-se com uma máquina.

E, para ser considerada boa, essa interface de usuário deve ser fluida e não apresentar grandes dificuldades quando o usuário tentar usar.

Por isso, é tão importante investir em uma boa equipe de web design, para programar a aparência da sua página ou sistema e melhorar a usabilidade e a experiência do usuário ao máximo.

 

Quais os principais tipos de interface de usuário?

No meio da informática, há alguns tipos de interfaces de utilizador mais comuns:

 

Interface gráfica do utilizador

Quando o comando vem de dispositivos como teclado, mouse, tela (touchscreen) e a saída ou resposta é dada no próprio monitor.

Um exemplo disso são os sistemas dos computadores, como o próprio Windows, da Microsoft.

 

Interface de linha de comando

Executada por meio da digitação de textos que são impressos no monitor.

Ótimo exemplo para essa interface são os prompt de comando dos computadores, como no exemplo abaixo.

 

Interface de voz (VUI)

Funciona por meio do comando de voz e a saída pode acontecer em formato de texto, gráfico ou áudio.

Não há exemplo melhor do que os assistentes virtuais que temos hoje nos celulares, como o próprio Google Assistant, Alexa ou a Siri.

 

Interface cérebro-computador

Essa é a interface mais inovadora e vem sendo usada para controlar próteses biônicas e transmitir comandos à softwares por meio de ondas cerebrais.

 

Entendemos o que é a interface de usuário e quais são seus tipos.

Mas como fazemos para tornar ela algo usável e que deixe o seu usuário encantado, fazendo com que ele passe mais tempo em sua plataforma e recomende ela?

 

8 características fundamentais para construir interfaces de usuário encantadoras

Atualmente, há vários tipos de técnicas de design utilizadas na elaboração dessas interfaces.

Por isso, é importante focar em alguns critérios para tornar a interface da sua página mais atrativa aos usuários, são eles:

 

1. Clareza

Ao acessarem o seu sistema, as pessoas precisam saber exatamente como utilizá-lo e o seu objetivo deve ser fazer com que isso aconteça o mais rápido possível.

Por isso, é importante que você dispense o excesso de informações e faça com que ela não se sintam confusas ao acessá-lo.

Alguns recursos como botões de ação, conhecidos como call to action (CTA) também são muito bem-vindos nesse contexto, para orientar a ação do usuário.

 

2. Consistência na usabilidade

Esse ponto é importante para que os usuários desenvolvam um padrão de uso em sua plataforma.

Você deve “educá-los” para se entenderem da melhor forma com o seu sistema, fazendo com que eles aprendam as funções dos diferentes botões e comandos disponíveis. 

Os quais devem permanecer com os mesmos objetivos para não causar confusão na cabeça deles.

Por isso, padronize os seus comandos ao máximo.

 

4. Adaptabilidade

A interface também precisa ser flexível a ponto de fornecer informações de instrução quando o usuário errar o comando, por exemplo.

Ou para avisar quando houver algum erro ou imprevisto no sistema.

Um exemplo comum disso são as famosas telas de “carregando”, onde geralmente aparece algum objeto em movimento, uma barra a ser preenchida ou um espiral girando.

É dessa forma que o usuário fica sabendo que ele deve esperar pelo carregamento permanecendo na página.

Outro ponto importante é que, em caso de páginas na internet, elas sejam adaptáveis aos diferentes dispositivos, como monitores de diferentes tamanhos, tablets e telas de celular.

 

5. Familiaridade

A interface deve ser intuitiva para que o usuário desenvolva a habilidade para utilizá-la naturalmente.

Ou seja, sua página ou sistema deve ser familiar, semelhante a algo com o qual ele já esteja acostumado, não adianta tentar quebrar padrões e radicalizar nas diferenças se o seu cliente não conseguir fazer o devido uso da interface

 

6. Objetividade

Evite textos longos e, sempre que possível, vá direto ao ponto.

Nem todo mundo tem tempo a perder buscando informações escondidas ou tentando entender um determinado produto, então busque fornecer as informações essenciais de forma bem simples.

 

7. Atratividade

Além de investir em clareza e objetividade, o design também deve ser atrativo aos olhos do usuário, de modo que a experiência de acessar o seu site, aplicativo ou sistema seja de alguma forma também prazerosa.

Saiba combinar as cores, os gráficos e as imagens ou contrate um serviço especializado nisso, pode ter certeza que fará a diferença.

 

8. Eficiência

De nada adianta ter uma interface de usuário bonita e atrante se ela não cumpre o que promete, por isso antecipe-se em conhecer as demandas dos seus clientes para que você possa resolver os problemas deles.

Além disso, opte por fazer isso da maneira mais prática possível!

Um exemplo disso, são as redes sociais que estão sempre lançando alterações que visam tornar ainda mais prática a vida do usuário e, consequentemente, aumentar sua adesão.

 

9. Compreensão

Entenda que eventualmente, mesmo com todos esses esforços, algumas pessoas ainda poderão ter dificuldades ao utilizar sua interface.

Portanto, busque fornecer instruções sobre o que fazer, principalmente em caso de erros.

Uma situação em que isso ocorre, é quando estamos finalizando uma compra e esquecemos algum campo em branco.

Nesses casos, é bem comum que esse campo nos seja sinalizado, seja por uma cor vermelha ou por escrito.

Cuide para que sua interface saiba direcionar e tratar bem as pessoas mesmo quando elas cometerem erros.

 

3 boas práticas ao elaborar uma interface de usuário que você precisa saber

  1. Evite incluir informações desnecessárias e poluir a visão do usuário. Seu objetivo é chamar a atenção dele para o que interessa, portanto, esqueça os pormenores menos importantes.
  2. Utilize uma estrutura de layout inteligente, chame atenção para a ação que você quer que ele execute.
  3. Conte com a ajuda de especialistas para escolher cores, imagens, texturas, fontes e demais detalhes da aparência, afinal nem sempre é simples fazer essas combinações.

 

Conclusão

Esperamos que tenha ficado clara a utilidade da interface de usuário e a importância de investirmos em uma boa interface para que os usuários sintam-se convidados a realizar as ações que desejamos.

As redes sociais usam e abusam desse recurso para nos manter ativos naquele espaço e, consequentemente, ganharem mais valorização no mercado.

Uma estratégia utilizada por elas é disponibilizar novos recursos e, caso a adesão não ocorra conforme o esperado, simplesmente retiram do ar.

Dessa forma, faça experiências sobre o que dá mais resultado com os usuários.

 

Caso tenha dúvida de como implementar essas ações no seu negócio, você pode nos contatar pelo próprio site ou telefone também, sem maiores compromissos.

Solicite já seu projeto e faça um orçamento! 

Quer conhecer mais sobre engenharia da computação? Clique aqui e acesse nossos outros posts!

 

Inscreva-se na nossa Newsletter