Transformação Digital, o que é? E como está mudando o mercado?

“A longevidade nos negócios é sobre ser capaz de se reinventar ou inventar o futuro” Satya Nadella, CEO da Microsoft

O assunto de transformação digital está muito em alta ultimamente, mas além de uma moda passageira essa é uma tendência que já impactou todo o mercado, das grandes empresas do mundo até os mais novos negócios, e para a maioria CEO’s ao redor do globo, tentar nadar contra corrente é ficar para trás em eficiência e produtividade.

O termo pode ser definido como: … a profunda transformação das atividades, processos, competências, modelos de negócios e organizacionais para alavancar totalmente as mudanças e oportunidades de uma combinação de tecnologias digitais e seu impacto acelerado na sociedade de maneira estratégica e priorizada, com mudanças presentes e futuras em mente.”[1]

E para quem acha que essa é uma conversa para o futuro, as primeiras referências à esse tema já eram feitas por volta de 1997 e das maiores empresas de hoje em dia, é difícil encontrar alguma que não seja uma história de sucesso desse processo.

“89% das empresas planejam adotar ou já adotaram uma estratégia de negócios digital, com Serviços (95%), Serviços Financeiros (93%) e Assistência Médica (92%) liderando todos os setores.[2]

Uma das empresas mais valiosas do mundo atualmente, a Amazon, usou a digitalização como o caminho para irem de uma livraria que entregava livros por correio, para uma organização pioneira global com um faturamento anual de U$72 bilhões. Hoje é conhecida por seu domínio dos meios em que atua, mas sua história é de conquistas indústrias muito bem estabelecidas e dominada por corporações muito maiores que ela, usando inovações tecnológicas para ganhar vantagens competitivas e superar suas concorrentes no desempenho de seus serviços.

Outro caso de muito sucesso, agora mais perto de casa, é o da Nubank. A FinTech (empresa de tecnologia financeira) totalmente digital, nasceu em meio a esse movimento com o propósito de revolucionar um dos setores mais consolidados, o bancário. O banco, totalmente digital, se propõe a fazer tudo que um banco normal faz, somente pelo seu aplicativo, sem que seus clientes precisem ir em uma agência. Esse perfil é interessante, pois, sem precisar se transformar – já começou digitalizada – está fazendo os grandes bancos correrem atrás para se encaixarem nesse novo modelo. Hoje a Nubank está com mais de 15 milhões de usuários e com um valor de mercado de 400 bilhões de dólares, mostrando o quão longe uma idéia pode chegar quando apoiada pelas tecnologias certas.

“39% dos Executivos preveem que o maior retorno em suas organizações virão de suas iniciativas digitais nos próximos 3-5 anos.”[3]

As vantagens de implementar uma transformação digital em seu negócio podem vir de variadas fontes: 

Eficiência dos processos

Levar os processos da empresa para o meio digital permite que estes possam ser acompanhados com maior transparência, métricas possam ser coletadas e calculadas mais facilmente. Além disso, caso sejam automatizados podem ser executados de maneira muito mais rápida e com menor esforço, aumentando sua eficiência.

Alcançar um público maior

Criar uma presença no mundo digital é essencial para qualquer negócio moderno. A facilidade da comunicação e o perfil da atividade dos usuários na internet permitem que a imagem da marca e campanhas de publicidade espalhem-se muito rápido. Fazer com que o seu negócio apareça quando as pessoas pesquisem pelo seu produto ou serviço pode atrair um público bem maior do que o alcance geográfico de campanhas físicas.

Melhor experiência para o cliente

Hoje em dia o natural é transitar sem obstáculos entre pontos de interação físicos (entrar em uma loja, comprar um produto) e os digitais (colocar um item no carrinho digital, achar um desconto online). Não fornecer essa opção para o cliente, ou até mesmo só dificultá-la, pode frustrar suas expectativas e fazê-lo não concluir uma compra. Por outro lado, expandir os possíveis canais de interação com seu cliente pode trazer informações importantes sobre seu perfil, além de criar mais momentos para converter um possível interesse em uma compra e até uma fidelização.

Colaboração entre áreas

Centralizar os processos e as entregas de diferentes áreas da empresa em uma plataforma ou dashboard torna mais fácil para que os funcionários entendam onde se encaixam no todo da organização. A possibilidade de fazer reuniões virtuais em locais e horários mais flexíveis permite um melhor alinhamento e produtividade das equipes.

Para resumir tudo, essa nova onda já chegou e seus resultados já estão beneficiando quem os converteu. Ir atrás e entender as novas oportunidades para seu meio é um primeiro passo muito importante e nunca é tarde demais para começar a se transformar. Nunca se sabe qual a próxima livraria de agora que se tornará a próxima líder de mercado, e como já disse Jeff Bezos: “O perigoso é não se transformar”.

Quer conhecer mais sobre engenharia da produção? Clique aqui e acesse nossos outros posts!

Autor: Gustavo Henrique de Oliveira

 

marketing@polijunior.com.br

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.